sábado, 3 de agosto de 2013

Cinquenta tons do sr. Darcy - Emma Thomas

Título Original: Fifty Shades of Mr. Darcy: A Parody
Autor: Emma Thomas
ISBN: 978-85-286-1640-8
Ano: 2012
Tradutor: Natalie V. Gerhardt
Editora: Bertrand Brasil
304 páginas

Mais um livro lido pelo Livro Viajante, cortesia da Editora Bertrand mediado pelo Blog Menina da Bahia.

Só pra esclarecer: eu não li nenhum dos dois livros da paródia. Orgulho e Preconceito eu só conheço do filme, e sou apaixonada pelo Sr. Darcy (quem não é?). 50 Tons nunca me chamou atenção, tudo o que sei é dos comentários de quem leu. Então tive dificuldades pra me ambientar? NÃO, se você leu ou viu Orgulho e Preconceito vai entender tudo numa boa.

O livro parece aquelas comédias idiotas que fazem referências a outros filmes, como Todo Mundo em Pânico e Não é Mais um Besteirol Americano. Se você gosta desse tipo de filme, talvez você goste desse livro. Mas se você odeia, é melhor nem começar a ler. O livro como já diz é uma paródia, então o livro tem piadas, palavreado chulo e uns momentos sem noção no livro inteiro. 

O livro é ambientado em Hertfordshire, no século XIX. Mas a autora faz várias referências à coisas atuais como: Google, Blackbarry, Lapptop etc... Mas em alguns momentos ela fala como se estivesse escrevendo um livro nos tempos de hoje, como quando Elizabeth reclama que o Sr. Darcy só tem músicas da Nelly Furtado no Ipod e quando ela não sabe o que fazer com KY.

“Devo enviar esta mensagem imediatamente”, decidiu ela. “Onde está o sr. Lapptop?” Bastou tocar a sineta que o criado idoso apareceu e Elizabeth o instruiu a seguir rapidamente até Rosings Park e entregar em mãos aquela mensagem para o sr. Darcy." (Pág. 130)

A paródia de alguns personagens é bem interessante, gostei mais da Sra. Bennet (ficou com o mesmo nome) e da Lady Catherine de Bourgh (Lady Catherine de Bruços). A matriarca da família Bennet não mudou muito, só acrescentou muita safadeza a mulher, mas ela continuou a mesma mulher sem classe de O&P. Lady Catherine também continuou a mesma com o acréscimo de muito sadismo. Entre outros personagens, tiveram o Bingley (Bingulin) e Sr. Collins (Phill Collins)

“– Era imperativo que chegássemos rápido, – respondeu o Sr. Darcy – os leitores já estão começando a se impacientar. Agora que estamos em Pembaley podemos começar com as partes realmente cheias de sacanagem.” (Pág. 174)

O livro tem várias piadinhas de duplo sentido e fica enrolando até que o Sr. Darcy e Elizabeth passem um tempo juntos. Na verdade eu acho que o livro poderia ser menor, tem uma hora que você não aguenta mais as piadinhas do livro. Parece que você está conversando com aquele cara que não se manca e sempre faz as mesmas piadinhas de duplo sentido. Ahh e as sacanagens?? Que sacanagens?? Não vi muita coisa assim tão hot, tem umas loucuras no livro, o Darcy é problemático (igualzinho ao Grey), mas sexo mesmo só em uma ou duas partes do livro e não mais que uma página.

O livro não se prende a O&P e 50 Tons, às vezes ela fala de outros livros e até os personagens comentam sobre que livro eles estão falando, típico de besteiróis. Sem falar que em muitos momentos do livro ele faz críticas a própria autora. 

“– Preciso lhe perguntar também, sr. Darcy – disse ela, por fim. – Esta cena é do livro da srta. Austen?
– Não, é do outro – respondeu o sr. Darcy com um sorriso torto. – Creio que seu propósito seja deixar ainda mais claro para os leitores a minha natureza de macho-alfa capaz, agradável e sabe-tudo, e lançar luz sobre a sua impotência e sua ignorância sobre assuntos de sexo e música clássica.” (Pág. 200)

O mundo BDSM não poderia ficar de fora, como não li 50 tons, não sei dizer se é parecido ou se aqui ela apimentou mais as práticas masoquistas ou se só acrescentou as loucuras aos personagens. O Sr. Darcy é um masoquista, aliás iniciado pela Lady Catherine, que fica tentando levar Elizabeth para o mundo dele, e ela na contramão tenta levá-lo para o mundo “baunilha” do papai e mamãe. 

“– (...) mas você nunca mais pensou em deixar seus açoites e grampos de mamilos de lado e simplesmente transar de maneira normal de vez em quando?” (Pág. 287)
“– Não, nunca. Eu não sou assim. – o Sr. Darcy deu um sorriso triste. – Eu já disse para você, baunilha não é o meu sabor, Elizabeth.” (Pág. 288)

O que eu achei? Nem sei dizer. O livro é engraçado até certo ponto, depois ele fica repetitivo e você não aguenta mais as piadas de duplo sentido. Dizer que não gostei do palavreado pobre e chulo é sacanagem, pois o livro é uma paródia e na maioria deles tem palavreados chulos, mas o autor exagera, é irritante. O livro não é de todo ruim, mas não é um livro para ser comprado, no máximo pedir emprestado ou baixar na internet.

Recomendo a leitura pra quem gosta de um besteirol, mas se você é aquele fã conservador de O&P é melhor ficar bem longe desse livro.

8 comentários:

  1. Oi! ^^
    Pelo que eu li na sua resenha, esse livro com certeza não vai me agradar. Apesar de eu ter visto alguns dos "besteiróis americanos" esse gênero não é um dos meus preferidos. Ainda mais quando eles ficam usando muitas palavras chulas e piadinhas de duplo sentido. Como você disse, uma hora isso cansa...
    Esse não vai pra minha lista de leituras.

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você é daquelas conservadoras que não gosta dos besteiróis, não deve ler mesmo. São muitas piadinhas repetitivas.

      Bjkksss

      Excluir
  2. Quando eu vi esse livro me senti super violada até por terem feito isso, mas acabei rindo da sua resenha! HAHAHAHA parece ser divertido, apesar de~
    Enfim, a parte do exagero me deixou meio :/ mas seria meio óbvio que isso acontecesse, mas se te divertiu pelo menos a princípio, que legal!
    Beijos e boa semana!
    http://literallypitseleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É deu pra dar umas risadas sim. Mas ficou, em alguns momentos, um pouco cansativo.

      Mas como é um livro rápido, não travou minha leitura.

      Bjkss

      Excluir
  3. Nossa doreiii teu ponto de vista do livro... realmente é algo bom a se pensar... como eu não gosto de filmes de besteirol americano vou passar bem longe desse livro!
    bjokass
    tag e selinho respondido! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não gosta de besteirol, CORRE dele. rsrsrsrs

      Bjkkss

      Excluir
  4. Gostei da resenha. Eu estava quase comprando ele, ainda bem que li a resenha antes....
    Não gosto de livro repetitivo, muito chato, e com certeza eu ia parar antes de terminar.

    ResponderExcluir
  5. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?
    busca.livrariasaraiva.com.br/saraiva/Reverso
    www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html

    ResponderExcluir