sexta-feira, 28 de março de 2014

Ladrão de almas - Ana Paula Doherty

Admito, escolhi pela capa.

Trilogia Taker - Livro 1
Título Original: The Taker
Autora: Alma Katsu
Tradução: Ana Paula Doherty
Págs: 427
Editora: Novo Conceito
ISBN: 788581630373
Ano: 2013
Nota: 4/5

Vi esse livro pela primeira vez em meus passeios pela Saraiva Mega Ouvidor e fiquei apaixonada pela capa. Eu queria ler, eu precisava ler. Entrei num viajante dele (Grupo Livro Viajante), e pra minha decepção, eu não consegui ler a tempo. Tive que enviá-lo para a próxima. Resultado: como eu queria, fui lá e comprei. Como vou receber a continuação (Refém da Obsessão), precisei dar preferência a ele. Então vamos a minha opinião sobre o livro.

De cara a autora já começa com um bom suspense: Por que Lanny cometeu um crime?? E é no hospital que Lanny encontra o Dr. Luke e começa a contar sua história. De início eu pensei que seria só mais um romance vampiresco, e já estava desistindo dele quando a autora me amarrou (sim, ela me amarrou a esse livro). Eu lia no ônibus, no almoço, na cama, e até no banheiro. Tudo o que eu queria era saber o que viria depois.

Os capítulos são divididos em Maine do Séc. XIX e do Séc. XXI, mas tudo tão bem escrito, que não dá pra ficar confuso com as passagens de tempo. Mas posso dizer que ela deu mais atenção ao passado do que ao presente, e confesso, por mim teria ficado no passado. 

Os personagens não são tão marcantes assim. Eu nem quis casar com nenhum deles. Mas juro, mesmo Adair sendo o louco que era, eu gostaria de tirar uma casquinha (rsrsrs - perdi a noção do perigo). Jonathan é uma cara bonitão e..... SÓ. O cara é mais chato que uma porta (por que essa comparação??? rsrsrs). Ele é o pegador, tipo o popular da escola, mas tão bobo quanto qualquer personagem sem graça (como dizia uma amiga: "lhe faltava tchan"). Luke é tão indeciso quanto a largar nada e ficar com um mundo de incertezas, bem... pelo menos ele fez uma boa escolha (acho). Lanny, ahhhh a Lanny, não sei se acho ela ingênua, se acho ela burra, ou tapada mesmo. Mas até que ela faz algumas coisas inteligentes durante o livro, mas não compensa as burradas. Já o Adair, como eu disse, ele é o vilão, o sodomita, o carrasco, mas mesmo assim foi o meu personagem favorito, ele é inteligente, e tenho certeza que ele ao menos desconfiava dos planos de Lanny.

O livro tem uma história conclusiva, não sei se haveria a necessidade de uma continuação, acho que com mais 200 páginas a autora enlouqueceria o povo com o retorno de Adair e terminaria tudo em um único livro. Mas se a escrita dela for tão boa no segundo livro, quanto foi neste primeiro, com certeza será tão bom quanto este.

Só não dou cinco estrelinhas para esse livro por causa dos personagens, sinceramente eu preferi a crueldade de Adair ao rostinho bonito de Jonathan. Em alguns momentos Lanny é tão chata que dá vontade de implorar a Adair para matá-la.

Agora que esse chegou ao fim, vou só cruzar os dedos para que o próximo esteja melhor.

Depois de conversar com minha amiga Agatha Borboleta sobre as capas deste livro, resolvi fazer uma pesquisa das capas em outros países:




Mas para ser sincera "A CAPA DO BRASIL ARRASOU"

Nenhum comentário:

Postar um comentário