segunda-feira, 16 de junho de 2014

O renascimento do parto

Título: O renascimento do parto
Roteiro: Érica de Paula
Diretor: Eduardo Chauvet
Ano: 2013
Nacionalidade: Brasil
Equipe: Márcio Garcia, Andrea Santa Rosa, Michael Odent e Robbie Davis-Floyd
Nota: 5/5

     A decisão de como será o momento mais importante da vida de uma mulher deve caber somente a ela. Uma intervenção cirúrgica deve ser feita somente quando necessária. Embora discorde de alguns pontos desse documentário, considero o Parto Normal o mais lindo e o mais humanizado para a mãe e para o bebê. 

     Com cenas fortes, mas completamente lindas, cheguei a derramar algumas lagrimas no momento do abraço das mães com seus filhos, e além deles a participação do pai, sempre ativa e pronto para ajudar, foi um momento igualmente emocionante.

     Cesariana, Parto Normal, Episiotomia. Esse documentário trata da discussão sobre o que é mais humanizado. 

     Desde já, tenho a dizer que não sou contra a Cesariana (quando necessária), mas sou super a favor do Parto Normal. Sempre considerei que o bebê é que tem que saber o momento que está pronto para nascer e não a mulher que vai marcar o horário que lhe convém para o nascimento.

     Alguns pontos do documentário eu considerei um pouco surreal, o Dr. Michael Odent enfatiza que o parto cirúrgico não tem AMOR. Bem, acho que não podemos chegar a esse ponto. Eu só considero que a escolha pelo parto cirúrgico, tem-se tornado um meio cômodo, tanto para a mãe quanto para o médico. O que torna o número cada vez maior.

     O documentário é lindo, confesso que chorei em algumas partes. O parto humanizado é a coisa mais linda que já vi. O bebê saindo de dentro de sua mãe e logo em seguida no colo dela, o pai participando e muitas vezes ajudando. É essa a verdadeira beleza da vida, do parto, da maternidade.

     Não, eu não sou mãe. Mas bato meu pé para que um dia eu tenha meu filho por Parto Normal. Minha mãe teve as duas experiências, eu nasci de parto normal e, segundo ela, um parto praticamente sem dor, com uma recuperação muito rápida. Já minha irmã (12 anos mais nova), TEVE que nascer de prato cesariana, devido a complicações minha mãe teve que ficar 15 dias no hospital e mesmo assim, hoje 14 anos após a cirurgia, os pontos internos não estão totalmente cicatrizados. Se ela pudesse escolher?? Claro que teria um parto normal, mas como não teve escolha (foi uma cesária de emergência), foi obrigada a fazer cesária para salvar a vida da minha irmã.

     Com depoimentos de vários especialistas, mães, e do Ator Marcio Garcia e a esposa Andrea, o documentário conta com relatos e filmagens de vários partos, tanto cesárea quanto normal. É maravilhoso, bonito e bom para refletir o quanto precisamos realmente da tecnologia.

     Parto Normal SEMPRE, Cesária SÓ quando for realmente necessário. Esse é o meu lema. E espero que quando a cegonha bater a minha porta, eu possa ter uma gestação e um parto maravilhoso.

     Encontrei o documentário no YouTube, foi o único lugar que achei com legendas, sem precisar baixar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário